Ao vivo:


Home > E se não existisse? #2
Xablec
Colunista
Última notícia
Como era a RCC em 2011?
Nessa matéria você descobre como funcionava a base da RCC no ano de 2011.
E se não existisse? #2
Após a tragédia de um batalhão sem a Recepção, é a vez do Sentinela dar uma sumidinha...
Postado por Xablec em 20/12/2017



Aqui estamos novamente e dessa vez com o Sentinela. Uma função importante, que não são todos que conseguem se destacar. Para assumir essa função é necessário carisma, ter um bom papo e fazer com que os recrutas se atentam as falas, para que nenhum deles começe a ficar de bagunça, atrapalhando o seu rendimento. Mas e se ela nunca existisse? Onde os recrutas ficariam? As outras funções deveriam ser responsáveis pelos recrutas, e você verá agora como que cada uma delas possivelmente reagiria.

 

Antes uma observação, como o sentinela não existe, a pré-aula seria extinta e as funções teriam apenas que segurar os recrutas até que um instrutor venha buscá-lo para aplicar a aula.

 

Recepção: Após dar uma sumida, ela voltou e agora com funções em dobro. Além dos recepcionistas alistarem os recrutas, também deverão ficar com eles até a chegada do instrutor. Uma maneira disso se realizar, seria que os recrutas deveriam ficar na fila, ocupando vaga até que alguém viesse para aplicar a aula. Os recepcionistas deveriam alistar os recrutas de trás, caso terminassem os da frente e além de tudo deveriam evitar que eles saíssem por tédio ou se ausentassem naquele lugar. 

 

Exemplo de como seria o batalhão caso a Recepção assumisse a função do Sentinela.

 

Cabo da Guarda: Esse sim teria problemas com a perda do Sentinela. Os recrutas entrariam pela Recepção mas não seriam teleportados para o OP4, e sim ficariam lá e ajudariam no alistamento dos outros recrutas. O CG deveria ajudá-los e corrigir os futuros erros (e muitos que iriam ocorrer) e além de tudo, ficar atento pois provavelmente alguns recrutas iriam se passar de bons militares para bagunçar. Eu até já imagino as missões dos recrutas ([RCC] RECRUTA, rcc recruta, recruta, policial, rcc [RECRUTA]...). Seria uma desorganização total até a chegada do instrutor, e haja paciência e auto-controle para assumir CG numa situação dessas.

 

Exemplo de como seria o batalhão se o CG assumisse a função do Sentinela.

 

Oficial da Guarda: Se você achou que com o CG, o trabalho ia ficar pesado, acho melhor rever sua decisão. Assumir a função de OG, ainda mais em horário de pico é muito difícil, são civis baderneiros, policiais que ficam andando sem motivos, algumas vezes fica lagando e dificulta mais ainda... e agora, além de tudo isso o OG deveria controlar os recrutas na Sala de Estado, fazendo com que eles fiquem quietos até a chegada do instrutor. Isso é possível? Óbvio que não! Só ia dar recruta fugindo pro corredor, entrando em locais proibidos, dançando, flodando, bagunçando... o número de recrutas iria abaixar drásticamente, pois muitos novatos (que são a maioria dos civis que se alistam) gostam de uma zoeira hu3 br e provavelmente ia deixar o policial que assumir a função de Oficial da Guarda de cabelo em pé.

 

Exemplo de como seria o batalhão caso o OG assumisse a função do Sentinela.

 

Operadores/Auxiliar Operacional: Na Sala de Controle o clima ia ficar tenso. O AO deveria ficar atento sempre quando um operador saísse, para que um recruta não sentasse lá e abrisse as portas no momento errado. Os civis ficariam confinados naquela salinha, ficando totalmente apertado e todos teriam dificuldades de se movimentar. E além da demora que seria para liberar os policiais, os operadores também deveriam ficar de olho nos recrutas até o instrutor chegar, para que eles não mudassem a farda, missão, etc. 

 

Exemplo de como seria o batalhão caso a Sala de Controle assumisse a função do Sentinela.

 

E aí, gostou da coluna? Achou que seria impossível trabalhar nesse estado? Ou então conseguiu criar uma estratégia para dibrar todos os problemas? Deixe aí nos comentários!

 

Para você que chegou agora e não viu o primeiro episódio, clique aqui para ser direcionado ao início da série, onde mostro como seria o batalhão sem a Recepção. Também tenho uma coluna sobre memes revolucionários. Clique aqui para ver a matéria completa. Caso tenha dúvidas, sugestões ou críticas, pode me contatar via MP ou até mesmo no Habbo Hotel. Irei atender todas elas (críticas se forem construtivas), e procurarei melhor nas minhas próximas colunas. E fique ligado aqui no Jornal Revolucionário, pois tem muita coisa boa vindo aí, e uma série incrível cheia de histórias emocionantes e reviravoltas, digna de um filme na Netflix, portanto deixe o JR nos seus favoritos e fique ligado!

 

Agradecimento aos que participaram desta coluna, me ajudando com fakes: @RCCSilva.@ / Lucas_WolfAnjo / Davideboxado.

Copyrights © Jornal Revolucionário 2012 ~ 2015. Todos os direitos reservados.
Este site da web não é de propriedade ou operado pela Sulake Corporation Oy e não é parte do Habbo Hotel.


Desenhado por Edhoni Bergue (-Edhone)
Programado por Lucas Mello (-rak300.) e Slent / Edições Wictor Pamplona (WictorP2)
Nossa Equipe
jornal@policiarcc.com